Para atingir objetivo, é necessário que sistemas alimentar e de agricultura sejam mais produtivos e adaptáveis à mudança climática

O diretor-geral da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO), José Graziano da Silva, e o ministro da agricultura da França, Stéphane Le Foll, destacaram que políticas de segurança alimentar e agricultura devem estar no centro do debate das mudanças climáticas.

O diretor-geral da FAO citou a Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável, na qual um dos objetivos é a erradicação da fome. “Nós podemos acabar com a extrema pobreza e a fome até 2030”, disse. “Nós sabemos o que funciona e temos as ferramentas para pôr em prática, mas a mudança climática ameaça destruir nossos esforços.”

Graziano enfatizou que para acabar com extrema pobreza é preciso que o sistema de agricultura e alimentar seja mais produtivos e adaptável a possíveis mudanças climáticas. O representante da FAO apelou aos países para que chegassem a um acordo de como combater as mudanças climáticas antes da Conferência de Paris (COP 21), que vai reunir líderes globais e organizações internacionais para a adoção de um acordo abrangente sobre a questão do aquecimento global.

Fonte: ONUBr